Publicado o primeiro Boletim Agrometeorológico do período de janeiro a agosto de 2021

  • Escrito por Kauane Porpério
  • Publicado em Notícias

Foi divulgado o primeiro material do projeto: ‘Boletim agrometeorológico: uma ferramenta aos produtores rurais do município de Alta Floresta - MT e região. ’ O boletim foi publicado pela Portaria 1183/2021.

O projeto é vinculado à Faculdade de Ciências Biológicas e Agrárias – FACBA e ao Núcleo de Agricultura Familiar e Agroecologia – NAFA e coordenado pelo professor doutor Edgley Pereira da Silva, todos do campus da UNEMAT de Alta Floresta. Além do coordenador, a equipe é composta pelos professores doutores: Luiz Fernando Caldeira Ribeiro, Ana Luísa Araújo de Oliveira e pelo professor mestre Wesley Vicente Claudino. Ademais, são colaboradores: o professor doutor Ademilso Sampaio de Oliveira e os acadêmicos do curso de Agronomia: Luiz Gustavo Melo de Souza e Robson Gomes Pedro.

O objetivo do projeto é “a publicação de um Boletim Agrometeorológico digital trimestral com informações sobre a variabilidade dos fatores meteorológicos que influenciam diretamente as atividades agropecuárias, fornecendo informações qualificadas para orientar a tomada de decisão de produtores rurais. ” 

O trabalho desenvolvido pelos realizadores do projeto envolve: a coleta de dados de precipitação pluviométrica, temperatura e umidade do município de Alta Floresta-MT; a organização em escala diária e mensal dos dados climáticos, montando séries históricas de precipitação, temperatura e umidade em formato de tabela e gráfico; também são atividades: montar o Balanço Hídrico Climatológico - BHC; analisar altos e baixos índices de chuvas; apontar as possíveis doenças e pragas; elaborar o Boletim Agrometeorológico em linguagem acessível; e avaliar a eficiência do material pelos produtores consultados.

Com o boletim os produtores rurais terão acesso a todas as informações citadas (precipitação pluviométrica, temperatura, umidade, doenças e pragas e etc) de forma simples e direta, podendo ser utilizadas para potencializar a produção com segurança, uma vez que será possível observar variações climáticas capazes de prejudicar ou impactar a mesma.