PROJETO DE PESQUISA PROPORCIONA ATIVIDADES INTEGRADAS ENTRE: GRADUANDOS, MESTRANDOS E DOUTORANDOS

O projeto de pesquisa “Diversidade genética, caracterização morfoagronômica e qualidade culinária de etnovariedades de mandioca cultivadas no estado de Mato Grosso, Brasil”, portaria n°3404/2018, tem como objetivo realizar um levantamento das principais etnovariedades de mandioca cultivadas no norte do estado de Mato Grosso, realizar a caracterização molecular, morfológica e agronômica bem como avaliar as características culinárias dessas etnovariedades. O projeto tem como coordenadora a Profa. Dra. Ana Aparecida Bandini Rossi, tendo os professores Dr. Guilherme Ferreira Pena, Dr. Oscar Mitsuo Yamashita e Dr. Sergio Alessandro Machado Souza como participantes. Atualmente estão sendo desenvolvidos neste projeto as tese das doutorandas Auana Vicente Tiago e Eliane Cristina Moreno de Pedri (PPG-Bionorte) e também o projeto de TCC da aluna Larissa Lemes dos Santos do curso de Ciências Biológicas.

No último sábado (15/12/2018), os professores Ana Aparecida Bandini Rossi e Guilherme Ferreira Pena, juntamente com os alunos de graduação, mestrado e doutorado que compõem a equipe do Laboratório de Genética Vegetal e Biologia Molecular (GenBioMol) realizaram a segunda avaliação do experimento de TCC da aluna Larissa, que esta avaliando a produtividade de três etnovariedades de mandioca em quatro épocas de colheita. O experimento está implantado no sítio Jerusalém, na comunidade Sol Nascente, área rural do município de Alta Floresta. A equipe gostaria de agradecer aos gestores da UNEMAT/AF pela disponibilização do ônibus para a ida a campo, facilitando assim o deslocamento e fortalecendo a pesquisa/ensino no Campus Universitário de Alta Floresta.

O referido projeto tem proporcionado atividades de campo integradas entre os alunos da graduação, mestrados (PPGBioAgro e PGMP) e doutorado, estimulando os estudantes a Iniciação Científica. A Iniciação Científica incentiva o desenvolvimento do pensamento científico e a prática de pesquisas nas áreas de interesse, aguçando o cientista que há em cada um. A prática de trabalhos integrados tem sido uma rotina do laboratório e já tivemos vários resultados positivos de nossos bolsista, como por exemplo,a aluna Kátia Fabiane Medeiros Schmitt aprovada em primeiro lugar no mestrado de Genética e Melhoramento da UENF (2016/1), do aluno Vinicius Delgado da Rocha, aprovado em terceiro lugar no mestrado de Genética e Melhoramento da UFV (2018/1) e da aluna Rosimeire Barboza Bispo aprovadaem terceiro lugar no mestrado de Biotecnologia Vegetal da UENF (2018/1). Recentemente, tivemos a aprovação, em primeiro lugar, do aluno Uéliton Alves de Oliveira no mestrado de Biotecnologia Vegetal da UENF (2019/1) e do aluno Alex Souza Rodrigues no mestrado de Genética e Melhoramento de Plantas da UNEMAT, bem como da aluna Kátia Fabiane Medeiros Schmitt no doutorado de Biotecnologia Vegetal da UENF

Por: Assecom - Campus de Alta Floresta

Unemat recupera córrego em Alta Floresta em parceria com Rotary, Prefeitura, Ibama e Sema

Uma parceria entre a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e o Clube de Serviço Rotary está em andamento para a recuperação do córrego Papai Noel, em Alta Floresta. Também participam do projeto a Prefeitura Municipal de Alta Floresta, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema-MT).

A ideia surgiu após o Clube Rotário de Alta Floresta se inspirar nas metas ambientais do Rotary Interacional. Devido à necessidade de recursos, surgiu a parceria com as demais instituições.

De acordo com o diretor de Projetos Humanitários do Rotary, André Juliano, o recurso inicial previsto para a recuperação do córrego estava avaliado em torno de R$ 23 mil, sendo que parte do recurso foi adquirido por intermédio do Ibama, com a recuperação de áreas através de multas (as chamadas 'multas de regeneração').

Já a Unemat colaborou com a capacitação técnica. De acordo com o coordenador do curso de Engenharia Florestal, professor Augusto Moraes, o convite para o projeto foi feito aos alunos no início do ano. A universidade apresentou uma ideia geral de como poderia ser feita esta recuperação e apresentou também propostas para análises de água, conscientização da população do entorno do córrego e estudos de doenças ligadas à água. O monitoramento da área será feito por um bolsista designado durante 18 meses. “Durante 18 meses vamos conseguir manter esta área bem recuperada e, se possível, caso consigamos mais recursos, pretendemos continuar monitorando a área e expandir para outras”, explicou o professor.

O plantio de mudas teve início na terça-feira passada (11) e contou com a participação de representantes de todas as entidades parceiras do projeto. A diretora de Meio Ambiente da Secretaria Municipal de Desenvolvimento de Alta Floresta, Célia Castro, explica que a Prefeitura auxiliará com maquinários e também na parte financeira. “Acredito muito nesta parceria. Vemos a empolgação dos alunos, muitos do primeiro semestre, e quando eles estiverem se formando isto aqui estará formado também”, disse Célia.

Por: Bruno Felipe e Nataniel Zanferrari - Assecom - Cáceres/MT

PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNEMAT E UFMT DESENVOLVEM DISCIPLINA EM CONJUNTO NO NORTE DE MATO GROSSO


Entre 7 e 13 de novembro, os pós-graduandos do programa Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos estiveram na Fazenda São Nicolau em Cotriguaçu-MT para a disciplina de Biodiversidade e Monitoramento Ambiental Integrado. A disciplina ocorreu em parceria com o programa de pós-graduação em Ciências Ambientais da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus de Sinop-MT e com suporte da ONF-Brasil.

Os professores participantes foram Dr. Domingos de Jesus Rodrigues (UFMT) especialista em ecologia, ecotoxicologia de herpetofauna, coordenador do núcleo mato-grossense do PPBio e membro do Comitê Científico e Técnico do Projeto Poço de Carbono Florestal Peugeot-ONF, Drª Lucélia Nobre Carvalho (UFMT) especialista em ecologia e comportamento de peixes de riachos amazônicos, Dr. Ricardo Eduardo Vicente (UNEMAT) especialista em ecologia e interações inseto-planta e Drª Robyn Burnham (Universityof Michigan) especialista em ecologia e sistemática de lianas.

“Foi uma disciplina que trouxe aos acadêmicos experiências sobre avaliação e monitoramento ambiental, delineamento e execução de projetos de pesquisa, banco de dados e divulgação de resultados. Sem contar que essa imersão em atividades da profissão e na floresta amazônica são experiências impares”, ressalta o prof. Ricardo responsável pela disciplina pela UNEMAT.

A disciplina ainda contou também com a participação do Engenheiro Florestal Alan Bernardes, que apresentou resultados sobre os 20 anos de experiências em Restauração Florestal - Poço de Carbono Florestal, Peugeot ONF e as estratégias sustentáveis desenvolvidas pela Fazenda.

Por: Assecom - Campus de Alta Floresta

UNEMAT/AF NO V CONGRESSO BRASILEIRO DE RECURSOS GENÉTICOS- CBRG

A UNEMAT/Alta Floresta marcou presença no V Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos (V CBRG) realizado em Fortaleza – CE. A instituição esteve representada pela Profa. Dra. Ana Aparecida Bandini Rossi e pelas doutorandas da Rede Bionorte/UNEMAT, Elisa dos Santos Cardoso e Kelli Évelin Müller Zortéa, que apresentaram três trabalhos.

O V CBRG ocorreu entre os dias 06 e 09 de novembro de 2018. O evento teve como tema “Valor, uso e inovação: o futuro dos Recursos Genéticos” e é considerado o principal fórum de discussão sobre o avanço do conhecimento científico para a conservação e uso de recursos genéticos.

Concomitantemente, realizou-se a II Feira Nacional dos Guardiões da Agrobiodiversidade.

O evento contou com a participação de pesquisadores nacionais e internacionais que trabalham com recursos genéticos.

Por: Assecom - Campus de Alta Floresta

Assinar este feed RSS